Na semana em que se comemora o DIA DO(A) PROFESSOR(A) – 15 de outubro -,  a ADunicamp irá celebrar a data de diversas maneiras e uma delas é a de realizar a sessão ADunicamp TEATRO “EM CASA”. Desta vez, o espetáculo escolhido é: PAULO FREIRE, ANDARILHO DA UTOPIA. Sucesso de público, a peça esteve no palco da ADunicamp em 2019. Agora, ela volta a ser exibida pela entidade, porém de modo virtual.

Para ter acesso ao link e assistir ao espetáculo, os(as) docentes interessados(as) deverão encaminhar um e-mail para: imprensa@adunicamp.org.br com o nome completo e indicar para qual e-mail o ingresso deverá ser enviado. Vale lembrar que o número de acesso é limitado à 300 pessoas e as reservas serão feitas por ordem de chegada dos e-mails. Mais informações: (19) 3521 2479. Aproveitem esta oportunidade!!!

Sinopse – “Paulo Freire, Andarilho da Utopia”
O andarilho é um sujeito em movimento. A Utopia é um movimento da alma. É um impulso de buscar, sabendo que existe sempre algo mais a ser descoberto. Descobrir, para Paulo, é exatamente isso: tirar a coberta, se surpreender com a beleza, a estranheza e o mistério das coisas. “Paulo Freire, o andarilho da Utopia” aparece em nosso espetáculo como um menino, um astronauta, um professor, um brasileiro com sonhos e esperança. É no interior de Pernambuco, à sombra de uma mangueira, que nossa história começa. Um menino com um graveto na mão inicia o seu processo de leitura do mundo. É submetido à fome, tal qual grande parte da população brasileira. Na infância e juventude, outra fome lhe ocupa o tempo: as palavras. E ele as devora como se fossem pedaços de comida. Foi essa a sua busca até a eternidade: as palavras. Através delas, e com elas, percorre territórios, tecendo uma pedagogia emancipadora e revoluciona a educação mundial — movido pelo desejo de liberdade de si e dos outros, de consciência política, de justiça e de superação dos obstáculos. Nosso Andarilho, independente da sua vontade, é afastado da Terra, enviado ao espaço, e amanhece na lua. Um lugar escondido do mundo e dos outros, onde se pode OBSERVAR, VER, ENTENDER e APRENDER. Distante do Brasil, reafirma seu amor por sua terra, pela sua gente. Com a toada do verso nordestino e a dialética da cultura popular, convidamos você pra viajar e voltar de novo a ser menino. É assim que reinventamos Paulo Freire em todos nós. Uma história que não tem fim, e por que será?

Ficha técnica:
Dramaturgia: Junio Santos
Ator: Richard Riguetti
Encenação: Luiz Antônio Rocha
Cenário e Figurino: Eduardo Albini
Direção de Movimento: Michel Robin
Preparação de ator: Beth Zalcman
Preparadora corporal: Aline Bernardi
Direção de movimento: Michel Rubin
Projeto de Luz: Ricardo Lira Jr.
Assessoria pedagógica: Josy Dantas
Assessoria de Imprensa: Rachel Almeida (Racca Comunicação)
Assistente de direção: Marcia Rosa
Preparadora vocal: Jane Celeste
Letras de músicas: Ray Lima e Junio Santos
Realização: Grupo Off-Sina e Espaço Cênico Produções Artísticas

Serviço
Peça: Paulo Freire, Andarilho da Utopia
Data: 16/10
Horário: das 20 às 23 horas
Via plataforma Zoom
Informações: (19) 3521 2479