A ADunicamp vai disponibilizar transporte para docentes dispostos a participar, na próxima terça-feira, 19, do ato público “Em Defesa da Aposentadoria” e contra o projeto de reforma da Previdência dos servidores públicos paulistas, que acaba de ser encaminhado para a Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) pelo governador João Dória. A decisão de participar do ato foi tomada na assembleia geral de docentes da Unicamp, realizada nesta sexta-feira, 22.

O ato vai reunir representantes de diversas entidades representativas de servidores públicos paulistas, a partir das 14h, em frente à Alesp. Durante a assembleia, o presidente da ADunicamp, professor Wagner Romão (IFCH), informou que análises preliminares do projeto, feitas pela Apeoesp e pelo Fórum das Seis, mostram que a reforma proposta por Dória é ainda mais drástica do que aquela já aprovada pelo Senado Federal.

De acordo com Romão, haverá um “confisco salarial” imediato, com o aumento da contribuição de 11% para 14%, além de dificultar e restringir o direito a aposentadoria. “As regras transitórias serão bem mais duras e teremos perdas amplas”, afirmou.

Na segunda-feira, 11, entidades do funcionalismo estadual, entre elas a ADunicamp e o Fórum das Seis, fizeram uma primeira reunião na Casa do Professor (Apeoesp), em São Paulo, para debater a mobilização contra o projeto.

O Fórum das Seis lançou, esta semana, um boletim com as primeiras avaliações das perdas que ocorrerão caso o projeto seja aprovado pelos deputados

LEIA AQUI A ÍNTEGRA DO BOLETIM

Docentes interessados em participar da mobilização devem entrar em contato com a funcionária Rose, da ADunicamp, pelo telefone (19) 3521-2476 ou pelo e.mail diretoria@adunicamp.org.br .

MOÇÕES

A assembleia de docentes aprovou também duas moções propostas pelo plenário.

A primeira, de repúdio ao assassinato do presidente municipal do PSOL em Xapuri (AC), Josemar da Silva Conde, com pedido de rápido esclarecimento do crime.

A segunda, de repúdio ao golpe de estado que derrubou o presidente Evo Morales, da Bolívia, e precipitou aquele país num clima de violência e incertezas.