Dez dias após o aniversário de 466 anos da cidade mais populosa da América Latina, São Paulo recebeu o 39˚ CONGRESSO DO ANDES-SINDICATO NACIONAL, realizado entre os dias 04 e 08 de fevereiro de 2020, com o tema “Por liberdades democráticas, autonomia universitária e em defesa da educação pública e gratuita”. Sediado pela histórica Associação dos Docentes da Universidade de São Paulo (ADUSP-Seção Sindical), o Congresso, com 86 seções sindicais, 460 delegadas/os, 178 observadoras/os e 14 convidadas/os, além de 34 diretores/as totalizando 680 participantes, sendo o de maior presença de seções sindicais e de delegadas/os da história do ANDES-SN. Os participantes estavam nutridos pela certeza da construção da greve da categoria em uma das mais importantes batalhas contra a destruição dos institutos federais, CEFET e universidades por uma extrema-direita que, recentemente, na fala do Ministro da Economia, qualificou os servidores e servidoras públicas de “parasitas”.

O trecho acima abre a Carta de São Paulo, documento que sintetiza as deliberações do 39º Congresso do ANDES-SN, realizado entre 4 e 8 de fevereiro.

Para conferir documento na íntegra, clique aqui