EM DEFESA DA UNIVERSIDADE PÚBLICA
– Por uma educação pública e de qualidade como direito de todos, o que está inclusive garantido pela Constituição Federal.
– Nos últimos 20 anos, a UNICAMP aumentou em 96% o número de alunos de graduação; aumentou em 67,4% o número de alunos de mestrado e 79,5% o número de alunos de doutorado. No entanto, na UNICAMP houve uma retração de 3,5% na contratação de docentes, bem como uma retração de 5,8% na contratação de funcionários técnico-administrativos, de acordo com dados da AEPLAN.
– Pela manutenção da qualidade das universidades públicas em detrimento de uma lógica de geração de lucros, visto que o processo de privatização do ensino o torna uma “commodity”, ou seja, algo a ser vendido com objetivo precípuo de lucro.

“(…) Pensar o ensino público não como gasto, mas como investimento. Há dados recentes do IPEA (…) que mostram que a cada 1 real investido no ensino público, 1,85 é revestido para o nosso PIB. (…) Se você investir em educação, isso vai trazer um retorno socioeconômico para a sociedade.” Prof. Petrilson Pinheiro da Silva (IEL/UNICAMP)