[box type=”info”]Divulgação realizada por solicitação do Prof. Caio N. de Toledo (IFCH), na condição de sindicalizado. O conteúdo do texto não reflete necessariamente a posição da ADunicamp, de sua Diretoria ou de qualquer outra instância da entidade. Toda e qualquer responsabilidade por afirmações e juízos emitidos cabe unicamente ao autor do texto e a*s signatári*s.[/box]
1.Justificativa
Quarenta e oito horas depois de o golpe parlamentar de 31 de agosto de 2016 ter sido consumado no Senado federal, vários docentes da Unicamp solicitaram que, por meio de uma Nota Pública, sua entidade sindical se manifestasse sobre este grave episódio da vida política brasileira.
Passados alguns dias, esses associados foram informados que a Direção da Adunicamp não atenderia a proposta a ela encaminhada. Deixando de explicitar ou justificar as razões da recusa – fato que não condiz com a prática de uma entidade de natureza democrática –, o e-mail da secretaria da AD, de forma telegráfica e imprecisa, afirmava: “esta (Diretoria da Adunicamp) decidiu não se manifestar neste momento”. Não fechando, contudo, a porta do diálogo, a Direção da AD acrescentou: “continuam abertos os canais da entidade para manifestação de todos os seus Associados”.
Levando em conta este auspicioso esclarecimento, 60 docentes solicitam que o Portal da AD – por meio da postagem deste breve texto – informe ao conjunto de seus associados que a Direção da Adunicamp está sendo, democraticamente, interpelada a se manifestar criticamente sobre o recente golpe parlamentar que compromete a democracia no Brasil. Caso assim proceda, a Adunicamp estará publicamente se associando a todas as entidades progressistas que têm se posicionado sobre este fato político.
Ao apoiar o abaixo-assinado, um dos docentes observou, “(…) não há como se omitir, pois, no fundo, isso seria a pior forma de tomar partido”. No caso presente, é de se indagar: o não posicionamento não seria uma forma de admitir o golpe parlamentar como um fato consumado e definitivo?
 Por estas razões, os docentes abaixo mencionados solicitam uma urgente manifestação da Adunicamp, pois recusam admitir que este golpe parlamentar seja uma realidade impossível de ser revertida. Uma Nota oficial da Adunicamp revelará que nossa entidade se dispõe a se associar ao conjunto das forças sociais, políticas e culturais que se empenham pela ampliação da democracia e dos direitos sociais no Brasil.
Tem este abaixo-assinado também o objetivo de esclarecer que vários docentes da Unicamp não aceitam permanecer calados em face desta mais recente ação golpista perpetrada pela direita no Brasil.
2. Abaixo assinado:
Até o momento, 68 associados subscrevem o abaixo-assinado*:
Ana Lúcia Farias de Goulart, FE
Ângela Soligo, FE
Antônio Miguel, FE
Amneris Maroni, IFCH
Aparecida Neri de Souza – FE
Arlete Moyses Rodrigues, IFCH
Arley Ramos Moreno, IFCH
Caio N. de Toledo, IFCH
Carlos Alberto Cordovano Vieira, IE
Carlos Eduardo Berriel, IEL
Carolina Catini, FE
Corinta Grisolia Geraldi, FE
Cristiane Megid, Cotuca
Débora Mazza, FE
Dermeval Saviani, FE
Dirce Zan, Diretora da FE
Eleonora Cavalcante Albano, IEL
Evaldo Piolli, FE
Fábio Campos, IE
Fernando Cézar Macedo, Diretor do IE
Flávio Ribeiro de Oliveira, IEL
Gastão Wagner S. Campos, FCM
Gustavo Tenório Cunha, FCM
Filomena Sandalo, IEL
Itala Loffredo D’Ottaviano, IFCH
Helena Costa de Freitas, FE
Hélio Solha, IA
Heloisa Matos Lins, FE
Izabel Andrade Marson, IFCH
Jeanne Marie Gagnebin, IEL-IFCH
João José de Almeida, FCA
João Wanderley Geraldi, IEL
Jorge Llagostera, FCM
Jorge Miglioli, IFCH
José Claudinei Lombardi (Zezo), FE
José Dari Klein, IE
José Maurício Arruti, IFCH
Lalo Watanabe Minto, FE
Luiz Benedicto Orlandi, IFCH
Luiz Carlos de Freitas, FE
Luiz Marques, IFCH
Lygia Eluf, IA
Marcia Leite, FE
Márcia Regina Nozawa, FEnf
Márcio José Menon, IFGW
Márcio Seligmann-Silva, IEL
Margareth Rago, IFCH
Maria Laura Mayrink-Sabinson, IEL
Mariana Fix, IE
Mauro William Barbosa de Almeida, IFCH
Nima I. Spigolon, FE
Nora Krawczyk, FE
Pedro Paulo Zahluth Bastos, IE
Petrilson Pinheiro, IEL
Plínio Arruda Sampaio Jr., IE
Renato Dagnino, IGe
Rui Luis Rodrigues, IFCH
Sebastião Velasco e Cruz, IFCH
Selma Venco, FE
Sérgio Silva, IFCH
Sirio Possenti, IEL
Suely Kofes, IFCH
Suzi Sperber, IEL
Taisa Palhares, IFCH
Tânia Alkmim, IEL
Vanessa Rosemary Lea, IFCH
Vicente Rodriguez, FE
Wilmar Rocha D’Angelis, IEL

 
Caio N. de Toledo, professor aposentado IFCH
Unicamp, 8 de setembro de 2016
_________
* O sucinto texto do abaixo-assinado dizia: “Os signatários abaixo solicitam que a Direção da Adunicamp se manifeste criticamente, por meio de uma NOTA PÚBICA, sobre o golpe parlamentar que, em 31/8/2016, depôs a Presidente da República, sr.  Dilma Vana Rousseff”.