Em reunião realizada nesta segunda-feira 31/8 com a participação de cerca de 80 entidades representativas do funcionalismo público estadual e federal, federações, centrais e movimentos, a Frente em Defesa do Serviço Público debateu e aprovou diversas iniciativas contra o projeto de lei (PL) 529/2020 do governador João Doria (PSDB), entre as quais um Dia de Luta a ser realizado no dia 9/9 (quarta-feira) e outro, a confirmar, em 15/9.

A convite dos organizadores, participou da reunião o deputado Carlos Giannazi (PSOL). Professora Bebel (PT), que também é presidente da Apeoesp, enviou mensagem gravada em vídeo.

A partir de 2/9, serão realizadas reuniões na plataforma Zoom com as bancadas dos partidos na Assembleia Legislativa (Alesp), para que as entidades expliquem a relevância de cada órgão público ameaçado de extinção e reivindiquem a rejeição do PL 529/2020. Foram aprovados também novos “tuitaços” contra o projeto de Doria, em 2/9 e 9/9, das 14 às 16 horas.

A reunião da Frente aprovou também a data de 15/9 como “Indicativo de Dia de Luta Estadual em Defesa dos Serviços Públicos e Contra o PL 529/2020”. As atividades previstas no Dia de Luta Estadual consistirão de carreata, com possível “visita” a prédios de órgãos ameaçados por Doria, “buzinaço” e “tuitaço”. A data definitiva dependerá de reunião que a Apeoesp fará em 3/9, de modo a garantir a participação dos professores da rede estadual no protesto.

“Esse PL pode ser um experimento que o governo está fazendo para medir forças”, disse João Chaves, presidente da Associação dos Docentes da Unesp (Adunesp) e um dos representantes do Fórum das Seis na reunião, após citar as recentes reforma da Previdência nos planos federal e estadual. “Precisamos formar uma grande trincheira em defesa do serviço público, que tenha continuidade”. Ele destacou a necessidade de “unidade do funcionalismo em defesa do serviço público paulista e brasileiro”, frente aos ataques sofridos.

Confira as principais decisões da Frente:

  • 31/08, às 18h – Participar da Audiência Pública organizada pela Bancada Ativista – https://meet.google.com/anc-muzq-bwk  / Transmissão: https://www.facebook.com/mandataativistasp/;
  • 2/9, das 14h às 16h – 2º Tuitaço – Usar as hashtags #EmDefesaDosServiçosPúblicos #NãoAoPL529;
  • 2/9, às 17h – Início das reuniões na Plataforma Zoom com as lideranças dos partidos e deputados para pedir sua rejeição e explicar a importância de cada autarquia e fundação. A primeira reunião será nesta quarta dia 02/09, às 17h. As demais, dias 3 e 4/9. Todas as entidades deverão participar e reforçar o convite aos deputados conforme lista abaixo;
  • 8/9, às 10h – Próxima Reunião da Frente. Convidar todas as centrais, movimentos e parlamentares – Plataforma Zoom:  https://us02web.zoom.us/j/85393464704;
  • 9/9, a partir das 13h – Dia de Luta e pressão na entrada dos deputados com faixas, cartazes e som. Viabilizar transmissão ao vivo aos que não puderam comparecer;
  • 9/9, das 14h às 16h – 3º Tuitaço – Usar as hashtags #EmDefesaDosServiçosPúblicos #NãoAoPL529;
  • 12/9, às 14h – Participar da plenária estadual organizada pelo Fórum dos Trabalhadores do Setor Público;
  • 15/9 – Indicativo de Dia de Luta Estadual em Defesa dos Serviços Públicos e Contra o PL 529/20. Organizar carreata, buzinaço e tuitaço. Pendente da reunião da Apeoesp no dia 3/9, para confirmação da ação unificada;
  • Assinar a Carta dos Cientistas Engajados destinada ao Governador Doria;
  • Elaborar e distribuir amplamente um “Carômetro” com as redes sociais e contatos de todos os deputados para pressioná-los;
  • Encaminhar ao Governador e aos Deputados cartas em nome das entidades que compõem a Frente;
  • Pressionar e visitar os Deputados que são pré-candidatos a vereador e prefeito em suas bases eleitorais. As entidades que possuem sede nesses locais estão responsáveis por organizar as visitas;
  • Pedir moções de apoio e falas nas Câmaras Municipais;
  • Espalhar outdoors contra o PL 529/20 e colocar em locais de visibilidade;
  • Criar e compartilhar vídeos de 1 minuto para conscientizar a sociedade sobre a importância dos serviços que estão ameaçados.

Fonte: ADUSP