Comemora-se na data de 28 de outubro o “dia do funcionário público”. A data, instituída no governo Vargas, celebra tanto a preservação do patrimônio público, quanto a regulamentação do trabalho dos agentes dos serviços públicos envolvidos nas mais variadas áreas do Estado.

A Constituição de 1988, em seu Artigo 37, parágrafos I e II, estabeleceu a obrigatoriedade do concurso como meio de ingresso na carreira pública, fundamentado no princípio da igualdade de oportunidades e equidade de direitos de todo cidadão.

Em um tempo de toda sorte de afronta à dignidade dos servidores e servidoras e de ataques à preservação dos órgãos públicos, a diretoria da ADunicamp reitera sua posição intransigente de defesa dos direitos de agentes e serviços  públicos frente às ambições privatistas como as do Projeto de Lei 529 do governo Dória e às constantes agressões contra a classe trabalhadora, contra a ciência, a saúde e a educação públicas perpetradas pelo Governo Temer e aprofundadas pelo Governo Bolsonaro – via reformas trabalhista, previdenciária e administrativa, entre outras iniciativas.

O dia em que se comemora o funcionalismo brasileiro é, pois, um dia de celebração, de resistência e de luta contra o desmonte dos serviços públicos em curso desde 2016. Luta pela preservação de direitos, por melhores condições de trabalho e pelo respeito aos interesses e patrimônios públicos.

Um salve ao funcionalismo público brasileiro! Um salve aos docentes e às docentes da Unicamp!