A diretoria do ANDES-SN repudia os ataques dos quais a seção sindical ADUEMG vem sendo objeto e, particularmente, sua vice-presidente, a professora Juliana Bohnen Guimarães, por parte do governo estadual de Minas Gerais.

A UEMG, assim como muitas das universidades estaduais/municipais e federais, estão atravessando um período de grandes dificuldades financeiras, derivadas fundamentalmente das políticas de ajuste fiscal implementadas pelos governos federal, estaduais e municipais, obedecendo aos imperativos das agências financeiras, bancos e credores em geral. Esta é uma situação real e objetiva, abundantemente documentada em forma empírica. Neste quadro os governantes e administradores das IES em geral têm adotado políticas de retirada de direitos e cortes de gastos afetando o normal funcionamento dos serviços universitários. Diante da mobilização legítima dos diversos segmentos universitários, e da população em geral, os governos e administrações tem apelado para a violência, a criminalização, o assédio e até a desmoralização pública das organizações representativas do(a)s trabalhadore(a)s e do(a)s seus(suas) dirigentes, numa tentativa de desviar a atenção dos graves problemas financeiros denunciados e erodir a capacidade de luta e mobilização destas entidades.

Esta é a situação que está atingindo a ADUEMG e sua vice-presidente, professora, Juliana Bohnen Guimarães. A Subsecretaria de Ensino Superior, órgão subordinado ao governo estadual de Minas Gerais, lançou uma nota atacando a ação sindical da nossa companheira e dirigente sindical, pelas posições políticas sindicais críticas divulgadas, no exercício legítimo das suas atribuições como vice-presidente da seção sindical, numa evidente tentativa de desviar o debate para outras frentes, e de desqualificar a entidade sindical.

A diretoria do ANDES-SN além de repudiar veementemente estes ataques, se solidariza com a diretoria da seção sindical, particularmente com sua vice-presidente, com todo(a)s o(a)s sindicalizado(a)s, assim como com o(a)s professore(a)s, funcionário(a)s, trabalhadore(a)s terceirizado(a)s e estudantes da UEMG. A diretoria do ANDES-SN além da denúncia pública e mobilização política, coloca os serviços jurídicos da sua assessoria nacional à disposição da ADUEMG para a condução das medidas legais cabíveis na defesa do livre exercício da ação sindical do(a)s professore(a)s. O que o corpo docente exige são soluções e não admitiremos perseguições à(o)s dirigentes sindicais e suas entidades representativas! Exigimos respeito ao livre exercício da atividade sindical sem interferências espúrias da administração universitária nem dos governos nas entidades representativas do(a)s docentes e dos demais segmentos da comunidade universitária.

Soluções sim! Ameaças e manobras divisionistas não!
Respeito à livre organização sindical!
Nenhum direito a menos!

Brasília, 22 de maio de 2018

Diretoria do ANDES-SINDICATO NACIONAL

[button link=”http://www.adunicamp.org.br/wp-content/uploads/2018/05/Anexo-Circ144-18.pdf” icon=”file-o” color=”red” window=”yes”]Leia o documento original aqui.[/button]