NOTA DE SOLIDARIEDADE

NOTA DE SOLIDARIEDADE

A Diretoria da ADunicamp – Associação de Docentes da Unicamp – vem a público manifestar sua solidariedade com os servidores técnico-administrativos que desde a tarde de ontem (dia 3 de julho) mantém-se na Reitoria de nossa Universidade à espera do Reitor para a realização de uma reunião de negociação sobre a pauta específica da data base 2018.

Também manifestamos nossa contrariedade ao corte do ponto de uma parcela dos técnico-administrativos, prevista para ser efetuada já na folha referente ao mês de junho. O corte de ponto é uma ação que intimida o movimento sindical e atua contra o direito constitucional de greve.

Solicitamos que – em um gesto ao diálogo – a Reitoria da Unicamp se apresente à mesa de negociações, aberta a construir uma proposta de consenso junto ao STU e à nossa comunidade, tanto no que diz respeito às garantias de ressarcimento ao corte do ponto, como sobre uma atualização do valor do auxílio alimentação que possa minorar as perdas dos últimos anos.

A Diretoria

Por |2018-07-04T19:11:08+00:0004/07/2018|ADUnicamp, Data-Base 2018, Documentos, imprensa, Notícias|4 Comments

Sobre o autor:

4 Comments

  1. Samuel Rocha 5 de julho de 2018 at 13:09 - Reply

    A Diretoria, novamente, opta por defender bandeiras populistas à revelia da maioria de seus associados. O STU tem sido contrário à vitória da modificação do teto e acusado os docentes de receberem super salários. E a atitude truculenta de exigir negociações trancando as vias de acessos e ocupando espaços de trabalho da Reitoria não podem ter nossa solidariedade.

  2. Paulo Licio de Geus 5 de julho de 2018 at 13:37 - Reply

    É inacreditável que esta associação mais uma vez defenda interesses de outras classes que prejudicam os interesses dos docentes que ela deveria representar e defender.

  3. Carmen Sílvia Bertuzzo 5 de julho de 2018 at 13:51 - Reply

    Essa Nota não traduz o pensamento dos docentes da Unicamp, apenas da Diretoria da Adunicamp. Não ocorreu nenhuma consulta aos docentes sobre esse posicionamento. Não apoio um movimento que se coloca claramente contra um direito dos professores, de não terem seus salários cortados por uma régua (PEC05). Portanto, acho extremamente inconveniente qualquer posicionamento da Diretoria da Adunicamp.

  4. Osmyr Faria Gabbi Jr 11 de julho de 2018 at 17:00 - Reply

    Concordo em gênero, número e grau com a manifestação dos professores Samuel, Paulo e Carmen. Quando na ativa fui impedido de sair do prédio do CLE. Consegui sair porque avisei aos alunos que cárcere privado é crime e que acionaria a polícia. Após rápida deliberação dos alunos do IA, eu e os funcionários da diretoria acadêmica conseguimos sair. Avisei a Adunicamp na época e não recebi nenhuma resposta, ou seja, há bastante tempo não temos uma associação que defenda os direitos dos professores de ir e vir.

Deixe um comentário