Fórum das Seis e CRUESP reunidos durante a Data-Base 2019

O Cruesp acaba de criar os dois GTs (Grupos de Trabalho) que foram propostos pelo Fórum das Seis nas reivindicações da Data-Base 2019, um deles para estudar e apresentar propostas sobre a política salarial das universidades públicas paulistas e o outro para acompanhar e também apresentar propostas sobre a reforma previdenciária dos servidores públicos do Estado de São Paulo.

A portaria de criação dos grupos, assinada pelo presidente do Cruesp e reitor da Unicamp, professor Marcelo Knobel, foi publicada neste sábado, 31, no Diário Oficial do Estado de São Paulo.

Além de representantes indicados pelas universidades, os grupos terão a representação de entidades ligadas ao Fórum das Seis – ADunicamp,  STU, Adusp, Sintusp, ADunesp e Sintunesp.

“As perdas salariais do último período levaram o Fórum das Seis a propor o GT. É necessária disposição do Cruesp para decidir sobre os reajustes salariais de forma menos açodada, com mais planejamento, e de forma a garantir a reserva de recursos que devem garantir salários dignos para os servidores e servidoras”, disse o professor Wagner Romão, presidente da ADunicamp e coordenador do Fórum das Seis, que também destacou a criação do GT voltado para questões previdenciárias:

“Quanto à Previdência, trata-se do tema mais sensível da atualidade. Devemos buscar a garantia de recursos para o pagamento de aposentadorias e pensões sem que isso estrangule a capacidade de contratação de novos quadros docentes e técnico-administrativos. Ao mesmo tempo, há muita insegurança a respeito da política previdenciária que virá após a reforma. Seremos firmes na defesa dos direitos previdenciários”, finalizou.

Todos os grupos têm o prazo de 180 dias para conclusão dos trabalhos e apresentação de propostas.