No dia 1º de maio, dia de luta do(a)s trabalhadore(a)s, o ministro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, em programa de um grande meio de comunicação, fez declarações equivocadas e inadmissíveis sobre a educação superior e, especificamente, sobre a Universidade Federal de Sergipe.

Cientes de que o ataque à educação e, especialmente, à educação superior pública, tem sido uma marca desse (des)governo, a diretoria nacional do ANDES-SN repudia as declarações do ministro Onyx, assim como fez em relação às ações do ministro da educação e do próprio presidente da república em ataques anteriores às universidades e institutos federais.

A UFS é a maior instituição de ensino superior do estado de Sergipe estando, segundo o ranking universitário, em 38º lugar. Todos os números sobre a instituição demonstram sua importância, abrangência e relevância social no município e no estado, acolhendo cerca de 30 mil aluno(a)s na graduação e pós-graduação, distribuído(a)s em 113 cursos de graduação e 70 cursos de pós-graduação.

Defendemos que as instituições de ensino que ainda não possuem todo seu corpo docente com doutorado ou em processo de doutoramento, assim como aquelas que não possuem cursos de graduação e de pós-graduação com avaliação próxima da máxima, recebam mais recursos, para que assim possam aprimorar o trabalho acadêmico baseado no tripé ensino-pesquisa-extensão, garantindo a ampliação do acesso ao ensino superior e primando pela qualidade da formação profissional e do desenvolvimento das pesquisas e não que sejam punidas como propõem esse (des)governo.

Ao contrário do que defende o ministro, as instituições de ensino devem ser valorizadas e incentivadas a desenvolver sua capacidade plena e não serem punidas ou extintas por avaliações equivocadas e parciais que desvelam o preconceito com a região Nordeste e a falta de conhecimento dos representantes do executivo federal sobre o papel da educação para a sociedade, e especificamente, a função da universidade pública para o desenvolvimento de um país autônomo, democrático e que produza conhecimento e ciência para a melhoria das condições de vida da população.

Toda solidariedade à comunidade acadêmica da UFS.

Em defesa da Universidade Pública! Liberdade de ensinar e aprender: por educação, ciência e tecnologia públicas! Lutar não é crime!

Brasília (DF), 3 de maio de 2019

Diretoria do ANDES – Sindicato Nacional